FAKE NEWS: INDIVÍDUOS PREFEREM LIBERDADE A TER MÍDIAS CONTROLADAS

FAKE NEWS: INDIVÍDUOS PREFEREM LIBERDADE A TER MÍDIAS CONTROLADAS


O debate sobre as fake news tomou conta das mídias nos últimos tempos. Mas como será que os indivíduos se posicionam diante da questão?

O estudo Você, Cidadão, realizado pelo Observatório de Sinais em 2017, apontou que os pesquisados consideram o fenômeno fake news menos importante do que os ganhos trazidos pelo acesso à informação na internet e nas redes sociais.

Diz o report ODES:

“A política se acompanha desse tipo de fenômeno (fake news) desde sempre. O que é novo é a sua capacidade de impacto permanente pelas redes sociais sobre as pessoas. (...) Hoje, o que ocorre é a proliferação e a produção permanente desse fenômeno – e não, propriamente, a sua novidade”.

 

 

Um dado recém-publicado, relativo à realidade norte-americana, está em consonância total com as nossas conclusões. Segundo o instituto Pew, seis em cada dez americanos preferem proteger a liberdade de informação do que apoiar ações do governo para restringir as fake news online.

Quer saber mais sobre o estudo Você, Cidadão? Baixe aqui, gratuitamente, uma amostra do report!


download