Ainda sobre homens e consumo: No Valor Econômico de ontem (18/07), Ângela Klinke escreveu sobre “Quanto vale um homem de terno bem cortado”, atualizando a questão do metrossexual, com comentários de Dario Caldas, que defende: “Ele (o metrossexual) se diluiu no mercado como um comportamento. O homem descobriu que dá para ser vaidoso e manter a masculinidade. E é com essa tranquilidade que ele se manifesta no consumo”.

About the Author

Sinais

Plataforma de publicações do Observatório de Sinais (ODES). Insights que captamos e publicamos parta dar luz às suas atividades profissionais e acadêmicas

View All Articles