A nova seção Mapeamento do Sinais Premium traz o monitoramento de sinais e influências de campos diversos, que se mostram suficientemente significativos, a ponto de entrarem no nosso radar e merecer monitoramento. Ela será publicada uma vez ao mês, no formato de notas curtas, sempre trazendo o prisma analítico do Observatório de Sinais sobre o seu significado para as tendências, o mercado e os fenômenos de consumo. Confira a primeira rodada do nosso Mapeamento e acompanhe a evolução do Zeitgeist.

ABSURDISMO

O recurso ao absurdo não é novo para as artes, desde, pelo menos, as vanguardas do início do século XX. No entanto, temos observado a sua utilização no design e em outras esferas dos estilos de vida com incidência crescente. A estampa de bumbum da Kim Kardashian que surgiu em uma almofada; a privada em ouro maciço, do artista Maurizio Cattelan, oferecida pelo Museu Guggenheim para decorar a Casa Branca; e a festa de aniversário no estilo swimming pool, de Jojo Todynho, sinalizam que o absurdo está se tornando moeda corrente.

Monitor_Sinais Premium_ODES_almofada Kim Ka

Post Butt, design de Melanie de Luca. Foto: Dezeen.

Monitor_Sinais Premium_ODES_guggenheim-maurizio-cattelan

“America”, obra de Maurizio Cattelan. Foto: Guggenheim Museum.

Monitor_Sinais Premium_ODES_festa-de-jojo-todynho2

Festa de 21 anos de Jojo Todynho. Foto: Instagram/ reprodução.

Monitor_Sinais Premium_ODES_festa-de-jojo-todynho

Docinhos customizados da festa de 21 anos de Jojo Todynho. Foto: Instagram/ reprodução.

Nessa direção, o sinal mais forte e mais comentado, sem sombra de dúvida, foi o último desfile da marca Gucci, em que o estilista Alessandro Michele fez modelos desfilarem com réplicas de suas próprias cabeças nas mãos, entre outras extravagâncias. Correram rios de páginas digitais para interpretar a ousadia da marca, mas, no final, o que fica mesmo é a imagem absurda construída.

Monitor_Sinais Premium_ODES_Gucci_T Reuters2

Desfile Gucci. Foto: Thomson Reuters.

Monitor_Sinais Premium_ODES_Gucci_T Reuters

Desfile Gucci. Foto: Thomson Reuters.

Por que isso importa

Em um mundo de sobrecarga informativa e sensorial, apelar ao absurdo é uma estratégia de choque que garante a atenção, ainda que momentânea. Mas, cuidado: a polêmica, na maioria dos casos, também vai ser uma convidada intrusa para essa festa surreal.

 

SHROOM BOOM

Monitor_Sinais Premium_ODES_cogumelos

Eles estão por toda parte e o site Fast Company já apelidou a tendência de “shroom boom”: os cogumelos são a bola da vez de setores tão diversos como a gastronomia, a saúde e a beleza. Além de saborosos e diversos, eles têm um quê de exóticos e são pura proteína – ou seja, aquilo que a dieta do homem contemporâneo mais deseja. Aliás, é o que deseja o homem desde sempre: dá para contar a história da evolução humana em função da (crescente) quantidade de proteínas consumida em cada período da história. O povo fitness sabe disso muito bem.

Por que isso importa

Prepara-se para uma enxurrada de pratos, drinks, produtos e tratamentos de beleza a base de cogumelos…

 

AFROFUTURISMO

Quem acompanha o Sinais, sabe que soamos o alerta, em postagens anteriores, tanto sobre o novo ganho de interesse pela África, quanto pelo futurismo. Pois bem, o novo blockbuster da Marvel, o filme Black Panther, encorpou ainda mais essa onda. O figurino e os cenários criados para o filme já estão permitindo falar de uma nova tendência estética: o afrofuturismo. Na arquitetura mostrada pelo filme, especificamente, é bastante nítida a influência da obra da starchitec Zaha Hadid.

Monitor_Sinais Premium_ODES_black-panther-afrofuturismo

Conceitos artísticos, cortesia Marvel Studios/Keith Christensen/Designboom.

 

Monitor_Sinais Premium_ODES_black-panther-afrofuturismo2

Black Panther. Foto: Marvel/ divulgação.

Por que isso importa

A hibridação entre estilos diferentes é uma das estratégias mais utilizadas pela criação contemporânea para inovar. O mix de futurismo com estética afro se encaixa nessa lógica e deve seguir ganhando fôlego.

 

RED CARPET 2018

A cerimônia do Oscar é o ápice da série de red carpets que todo começo de ano traz, e que os americanos, como tudo aquilo em que tocam, transformaram numa verdadeira indústria, praticamente um segmento de mercado em si mesmo, que mobiliza marcas, celebridades, montanhas de profissionais e consumidores. Fazendo um balanço do que marcou esta estação, destacamos três momentos:

Monitor_Sinais Premium_ODES_Millie-Bobby-Brown-Converse-red-carpet

A atriz Millie Bobby Brown usa tênis Converse no tapete vermelho. Foto: AP.

  • Atrizes adolescentes, ícones da nova moda, de tênis no tapete vermelho, trazendo muito frescor.
  • A tendência ageless foi destaque, com as maduras (Jane Fonda, Rita Moreno, entre outras) brilhando mais do que as jovens, nesta temporada.
  • Protestos, #metoo e mulheres de preto: ok,  a situação merece ser tratada com toda seriedade, mas…quando teremos de volta o entertainment sem papo-cabeça?
Monitor_Sinais Premium_ODES_rita-moreno

No Oscar 2018, a veterana atriz Rita Moreno “divou” por usar o mesmo vestido de décadas atrás. Foto: Twitter/reprodução.

Por que isso importa

É indiscutível que, além de um grande espetáculo em si mesmo, o fenômeno red carpet tornou-se mais efetivo do que as passarelas da moda para colocar marcas de luxo e suas tendências em evidência junto ao consumidor.

 

“SIM”

Uma das manifestações contemporâneas mais interessantes do individualismo e da crescente autonomia dos sujeitos em suas escolhas é a desregulação das formas tradicionais do casamento. Embora o ritual em si se mantenha, os modos de realizá-lo são cada vez mais diversos e escapam de qualquer cartilha previsível. Algumas locações inusitadas para dizer “sim” atraem atenção, como esse casamento embaixo d’água e esse outro, sobre um cânion. Nos EUA, naqueles estados em que o uso recreativo da cannabis foi liberado, como na Califórnia, oferecer um open bar de marijuana está se tornando tendência…

Monitor_Sinais Premium_ODES_casamentoY2

Celebração: Cao Ri e Xu Jiaqian são fotografados durante cerimônia de casamento em uma piscina, no estúdio de fotografia subaquática Qianyishi, em Pequim, na China. Foto: Thomas Peter / Reuters.

Monitor_Sinais Premium_ODES_casamentoY

Casamento sobre o cânion Moab. Projeto de design do estúdio Spacenet. Foto: Spacenet/Designboom.

Por que isso importa

Como em todo o resto, os jovens millennials, quando se casam, anseiam cada vez mais por fazer diferente e transformar o ritual e a festa de casamento em experiências “fora da caixa”. A indústria do casamento tem um nicho crescente e inovador para explorar.

 

WORKLEISURE

Se o athleisure é o novo casual na moda, no design de interiores corporativo se confirma a tendência que chamamos de workleisure – a onda dos escritórios e prédios comerciais que fazem rimar trabalho, diversão e lazer. Agora, a tendência se expande para além das sedes das grandes corporações tec, que a lançaram, e encontra novas expressões – caso desse escritório-praça ou do hall do prédio comercial com parede de escalada…

Monitor_Sinais Premium_ODES_escritório verde

Foto: Work Design Magazine.

Monitor_Sinais Premium_ODES_workleisure

Projeto Lilianne Steckel Architecture para prédio comercial em Minneapolis, EUA. Foto: Dezeen.

Por que isso importa

Do mesmo modo que a história anterior (casamentos Y), à medida que os millennials avançam no mercado de trabalho, escritórios mais humanos, divertidos e criativos vão se tornar o novo normal.

 

NOVO JEANS

A Levi’s divulgou imagens animadoras de uma nova tecnologia, que está sendo chamada de F.L.X. (future-led execution): pares de jeans recebendo “lavagens” e acabamentos em questão de segundos, apenas por processos digitais e por robôs de laser. Os objetivos da marca são diminuir o uso de produtos químicos e os danos ao ambiente e, ao mesmo tempo, aumentar suas margens de lucros. Como todo processo de penetração tecnológica na indústria, o fator humano será certamente afetado, com a digitalização e a robotização de etapas que até aqui dependem de mão de obra intensiva. Mas não há mais dúvidas de que a revolução industrial 4.o segue esse caminho.

Por que isso importa

Circularidade e redução do uso e do descarte de substâncias químicas poluidoras do ambiente já são unanimidade entre os players da indústria da moda, em direção a uma produção mais ecofriendly e sustentável.

 

A próxima rodada do Mapeamento sai no início de abril. Até lá!

About the Author

Sinais

Plataforma de publicações do Observatório de Sinais (ODES). Insights que captamos e publicamos parta dar luz às suas atividades profissionais e acadêmicas

View All Articles