POR QUE O INDIVÍDUO E SUAS ESCOLHAS SE MOSTRAM TÃO IMPORTANTES NA PESQUISA VOCÊ, CIDADÃO

POR QUE O INDIVÍDUO E SUAS ESCOLHAS SE MOSTRAM TÃO IMPORTANTES NA PESQUISA VOCÊ, CIDADÃO


Conheça os primeiros resultados do novo estudo autoral do Observatório de Sinais – e eles são animadores.

 

Quanto mais opções, melhor. Um cidadão que valoriza a oferta diversificada e preza a sua liberdade de escolher, tanto no consumo quanto nas questões políticas e éticas. É esse um dos primeiros destaques que emerge da análise preliminar dos dados coletados na pesquisa Você, Cidadão, que integra o novo estudo autoral ODES sobre consumo, mídias e engajamento sociopolítico, em andamento.

Nos discursos dos entrevistados, a valorização da escolha traduz a defesa de um mercado baseado em livre concorrência, percebida como benéfica pelo cidadão, que vê o aumento da oferta de produtos e serviços como possibilidade de gastar o seu dinheiro de modo mais favorável e evitar prejuízos.

Essa posição é majoritária entre os pesquisados, mas chama a atenção o fato de ela ser a opinião massiva dos entrevistados de 50 anos ou mais.

O poder do exercício da escolha já havia aparecido entre os resultados do estudo Depois de amanhã: consumo e comportamento jovem no Brasil, realizado e publicado pelo ODES em 2016:

Da mesma forma que a liberdade individual é uma condição sine qua non das democracias, a liberdade de escolha que caracteriza o consumo dessa geração [Y] aprofunda os anseios democráticos”.

Ampliando a análise das pesquisas feitas para Você, Cidadão, o que os indivíduos estão defendendo são os benefícios da economia de mercado. A pesquisa deixa claro que existe um consenso em torno da democracia liberal e da economia de mercado como diretrizes básicas para a sociedade.

Com esses dois pilares - a democracia e o mercado - praticamente fora do debate, o conflito social se desloca para outras esferas, como o estudo vai demonstrar.

Foi o nosso parceiro, o filósofo Gilles Lipovetsky quem nos deu essa pista, que fomos verificar na pesquisa. A estratégia utilizada foi, justamente, conferir a relação dos indivíduos com a questão das escolhas. Lipovetsky, aliás, cuja participação nos projetos do escritório tem sido uma constante desde a sua fundação, em 2002, integra a equipe do projeto Você, Cidadão.

O indivíduo e suas escolhas no estudo Você, Cidadão_ODES

As formas de comunicar mudaram, mas a profundidade e a riqueza das conversas com o Gilles continuam sempre as mesmas! Foto: ODES.

Realizado com indivíduos de 35 a 59 anos, o estudo Você, Cidadão foi concebido para completar o painel iniciado com a publicação de Depois de amanhã, centrado nas gerações mais jovens. Em fase conclusiva, a publicação dos resultados está prevista para o mês de outubro e faz parte da programação de aniversário de 15 anos do Observatório de Sinais.